SER FAMILIA
Emissão Online
 
2017-02-13 00:00:04
Ele Morreu por Nós
“Mas Deus prova o Seu amor para connosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.” Romanos 5:8.

Há uma grande verdade central a ser conservada sempre presente, ao investigarem-se as Escrituras – Cristo e Ele crucificado. Qualquer outra verdade é investida de influência e poder correspondentes à sua relação com este tema. A alma paralisada pelo pecado só pode ser dotada de vida pela obra realizada na cruz pelo Autor da nossa salvação. 6BC, pág. 1084.

No momento em que Cristo inclinou a cabeça e morreu, levou consigo as colunas do reino de Satanás para a Terra. Ele venceu Satanás. 5BC, pág. 1108.

Cristo submeteu-Se à crucifixão, se bem que a hoste celeste O pudesse ter livrado. Os anjos sofreram com Cristo. O próprio Deus foi crucificado com Cristo, pois Cristo era um com o Pai. Os que rejeitam Cristo, os que não querem que esse Homem reine sobre eles, preferem colocar-se sob o domínio de Satanás e fazer a sua obra como escravos. Contudo, Cristo entregou a Sua vida por eles, no Calvário. 5BC, pág. 1108.

Aquele que morreu pelos pecados do mundo devia permanecer no sepulcro o tempo designado. Ficou naquela prisão de pedra como prisioneiro da justiça divina. Ele era responsável perante o Juiz do Universo. Era portador dos pecados do mundo, e somente o Seu Pai O podia libertar. 5BC, pág. 1114.

Identificou-Se com os nossos interesses, expôs o peito ao golpe da morte, tomou a culpa do homem e o seu castigo, e ofereceu em seu favor um completo sacrifício a Deus. Em virtude dessa expiação, tem poder para oferecer ao homem justiça perfeita e plena salvação. Quem quer que n’Ele creia como Salvador pessoal, não perecerá, mas terá a vida eterna. 7BC, pág. 925.

Foi pago o preço da redenção do homem, e tudo quanto ele possui e é, deve ser aspergido com o sangue de Cristo, dedicado a Deus, pois Lhe pertence. ST, 1-8-1900.

Por:
Partilhe:
newsletter
Copyright 2017 Rádio RCS