LABIRINTOS DO VIVER
47 - PSICODAM 7 VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
newsletter
2017-07-19 00:00:07
As Coisas Celestiais Purificadas
“E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e, sem derramamento de sangue, não há remissão. De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no Céu assim se purificassem; mas as próprias coisas celestiais, com sacrifícios melhores do que estes.” Hebreus 9:22, 23.

O que é a purificação do santuário? Que houve uma tal cerimónia ligada ao santuário terrestre, é descrito nas Escrituras do Velho Testamento. Mas poderá no Céu haver alguma coisa a ser purificada? No capítulo 9 de Hebreus é plenamente ensinada a purificação do santuário terrestre, bem como do celestial. …

A purificação, tanto no serviço típico como no real, deveria executar-se com sangue: no primeiro com sangue de animais, no último com o sangue de Cristo. CS, pág. 307.

A purificação não era a remoção de impurezas físicas, pois devia ser efectuada com sangue e, portanto, devia ser uma purificação do pecado. RH, pág. 377.

Mas, como poderia haver pecado em relação ao santuário, quer no Céu quer na Terra? CS, pág. 307.

Como antigamente os pecados do povo eram transferidos, em figura, para o santuário terrestre pelo sangue da oferta pelo pecado, assim os nossos pecados são, na realidade, transferidos para o santuário celestial pelo sangue de Cristo. E como a purificação típica do tabernáculo terreno se efectuava pela remoção dos pecados que o poluíam, assim a purificação real do santuário celestial tem que ser efectuada pela remoção, ou o apagar dos pecados que lá estão registados. Isto torna necessário um exame dos livros de registo para determinar quem, pelo arrependimento do pecado e fé em Cristo, tem direito aos benefícios da expiação efectuada por Jesus. HR, pág. 378.

No grande dia da recompensa final ... pela virtude do sangue expiatório de Cristo, os pecados de todo o que verdadeiramente se arrepende serão eliminados dos livros do Céu. PP, pág. 371.

Cristo ... pede para o Seu povo, não apenas perdão e justificação, amplos e completos, mas participação na Sua glória e lugar no Seu trono. CS, pág. 354.

Por:
Partilhe:
Emissão Online
Copyright 2017 Rádio RCS